Arrow left
Arrow right

2009-06-18

18 de junho — Resumo das notícias da América Central e do Caribe

Lucía Vega

SAN SALVADOR, El Salvador — Começa julgamento coletivo de líderes de quadrilha: Começou na capital de El Salvador um dos maiores julgamentos coletivos da história. Os 138 réus são membros da quadrilha criminosa “Mara 18” e foram presos nas últimas semanas. Eles são acusados de formação de quadrilha e do assassinato de sete jovens, alguns deles colegas de gangue e outros da rival “Mara Salvatrucha”. Três juízes questionarão os acusados para verificar a responsabilidade individual em cada um dos crimes.

[EFE, AFP]

CIDADE DO MÉXICO, México — Contração da indústria em abril é a maior dos últimos 14 anos: O Instituto Nacional de Estatística e Geografia do México revelou que a produção industrial de abril de 2009 foi 13,7% inferior ao resultado apurado em abril de 2008. A queda anual foi a mais alta desde abril de 1995. O setor de fabricação foi o mais afetado, com uma contração de 18%, seguido pela construção civil, com uma queda de 11,3%. Além da recessão mundial, o surto da gripe A (H1N1) e o feriado da Páscoa também contribuíram para a contração durante o mês.

[El Financiero, Reforma]

SAN JOSÉ, Costa Rica — Costa Rica recebe fundos do Plano Mérida: O governo da Costa Rica recebeu US$ 4,3 milhões dos Estados Unidos para combater o tráfico de drogas. Os dois países assinaram o memorando de entendimento do Plano Mérida, criado pelos EUA para ajudar o México e os países da América Central a enfrentarem o narcotráfico. O dinheiro será usado para melhorar os equipamentos usados pelas forças de segurança e financiar um plano de intercâmbio de impressões digitais entre os Estados Unidos e países centro-americanos, permitindo assim a identificação de criminosos que atuam na região.

[AP, Nuestro País]

PORTO PRÍNCIPE, Haiti — Manifestantes queimam veículo da ONU: Após quatro semanas de protestos na capital do Haiti, grupos de manifestantes queimaram um veículo da ONU durante a onda de violência surgida às vésperas do segundo turno das eleições legislativas. Pelo menos duas pessoas foram mortas em conflitos entre partidos políticos em outras partes do país. A população do Haiti irá às urnas pela segunda vez no dia 21 de junho, quando elegerá 11 dos 30 integrantes do Senado entre 22 candidatos de diferentes partidos.

[EFE, AP]

Esta reportagem está fechada para comentários e avaliações.