Arrow left
Arrow right

2009-05-04

Narcotráfico sofre outro golpe no México

Gregorio Sauceda Gamboa (de branco), conhecido como “El Goyo”, foi capturado ao lado da mulher e do guarda-costas na cidade fronteiriça de Matamoros em novo ataque ao narcotráfico mexicano.

Gregorio Sauceda Gamboa (de branco), conhecido como “El Goyo”, foi capturado ao lado da mulher e do guarda-costas na cidade fronteiriça de Matamoros em novo ataque ao narcotráfico mexicano.

Benjamín Acosta

MATAMOROS, México ― Gregorio Sauceda Gamboa, um dos supostos líderes do cartel do Golfo e do seu grupo armado, a gangue los Zetas, estava na lista dos mais buscados da agência americana de combate às drogas (DEA), e foi capturado pela Polícia Federal do México em Matamoror, cidade mexicana que faz fronteira com Brownsville, no Texas.

Após meses de investigação e sem a necessidade de dar nenhum disparo, Sauceda (conhecido como El Caramuela ou El Goyo), um dos fundadores da organização criminosa, foi detido ao lado da esposa e do guarda-costas. Segundo o jornal Milenio, o governo federal do México oferecia uma recompensa de quase US$ 3 milhões pela sua captura.

De acordo com El Universal, Sauceda é ex-policial do estado de Tamaulipas e tinha quatro mandados de prisão no seu nome por crime organizado e violação da Lei Federal de Armas de Fogo e Explosivos, além de estar incluído em 21 investigações da Procuradoria Geral do México.

O sétimo colocado na lista dos mais procurados da DEA, Sauceda enviava mensalmente uma média de dez toneladas de cocaína e 30 de maconha para os EUA, segundo estimativas da Polícia Federal. As autoridades apreenderam um lança-míssil antiblindagem, cinco armas de grande porte, 4.575 cartuchos de vários calibres e 30 carregadores, além de uma caminhonete.

Em marćo, as forças mexicanas também capturaram Sigifredo Nájera Talamantes, conhecido como El Canicón, outro membro importante do cartel do Golfo e, acredita-se, um dos líderes da gangue Los Zetas na época.

Os relatórios da inteligência informam que, de 1996 a 2004, [Sauceda Gamboa] foi uma peça-chave na formação do cartel do Golfo, encabeçado por Osiel Cárdenas Guillén [já capturado], declarou o general da Polícia Federal, Javier del Real Magallanes, ao jornal El Universal.

O Caramuela foi recrutado pelo cartel do Golfo quando ainda atuava como policial em Tamaulipas. Após a prisão de Osiel Cárdenas Guillén, Sauceda comandou temporariamente a organização criminosa, sendo substituído posteriormente por jaime Durán González, conhecido como El Hummer, que foi detido no dia 7 de novembro em Reynosa, Tamaulipas.

Ao entrar no cartel, Guillén foi nomeado operador das cidades de Reynosa e Matamoros, localidades cobiçadas pelos cartéis do narcotráfico, conforme El Universal.

Magallanes explicou que as autoridades acreditavam que o detido não pertencesse mais à organização por ser viciado em drogas e sofrer de câncer. Entretanto, a captura demonstrou que ele seguia comandando o cartel de uma posição de destaque.

Esta reportagem está fechada para comentários e avaliações.