Arrow left
Arrow right

2012-07-30

Equador apreende submarino, lancha e avião de 'El Chapo'

Policiais em um submarino de 30 m descoberto em julho de 2010 em San Lorenzo, na província de Esmeraldas, no norte do país, perto do litoral pacífico do Equador. Há anos, as forças policiais locais combatem veículos semissubmersíveis que transportam cocaína para a América Central com destino aos Estados Unidos. [Reuters/Washington Benalcazar/El Comercio]

Policiais em um submarino de 30 m descoberto em julho de 2010 em San Lorenzo, na província de Esmeraldas, no norte do país, perto do litoral pacífico do Equador. Há anos, as forças policiais locais combatem veículos semissubmersíveis que transportam cocaína para a América Central com destino aos Estados Unidos. [Reuters/Washington Benalcazar/El Comercio]

Por Hólger Álava

A organização criminosa transnacional liderada por Joaquín “El Chapo” Guzmán sofreu uma série de perdas no Equador nos últimos meses.

Em junho, as autoridades equatorianas apreenderam um submarino em construção, um avião de pequeno porte, uma lancha e duas toneladas de cocaína. As embarcações, a aeronave e as drogas pertenceriam a El Chapo, de acordo com o analista de segurança local Ricardo Camacho Zeas, ressaltando que o chefão das drogas atua no país há anos.

“Não resta dúvida de que todos os veículos eram utilizados pelo narcotráfico”, afirma Camacho Zeas, e que “eles estariam diretamente relacionados a um cartel de drogas mexicano que contaria com a ajuda de cidadãos equatorianos e mexicanos”, assinala, uma vez que El Chapo tem o perfil de formar alianças com o crime organizado nos países em que opera.

Por exemplo, em abril, a Polícia Nacional do Equador prendeu o principal agenciador de El Chapo no país, César Demar Vernaza Quiñonez, vulgo “O Empresário”. Ele liderava uma gangue de criminosos conhecida como “Os Corajosos”. A quadrilha transportava e guardava os carregamentos de drogas de El Chapo que passavam pelo Equador, segundo autoridades.

A longa lista de atividades de El Chapo

Todas as recentes apreensões de embarcações, aeronaves e cocaína parecem estar ligadas a El Chapo:

• Em 24 de junho, a Guarda Costeira do Equador descobriu um submarino escondido sob lama e arbustos em uma ilhota entre as ilhas Verdes e Escalante, no Golfo de Guayaquil. O submarino tinha 15 metros de comprimento e quatro metros de largura, com capacidade para transportar até 15 toneladas de drogas. O submarino estava com 70% de sua construção concluída, de acordo com autoridades.

• Em 23 de junho, a Marinha do Equador interceptou uma lancha a pouco menos de 20 km do litoral de Canoa, na província de Manabí. O barco possuía três motores fora de borda de 350 cv cada, e continha 7570,82 l de combustível. A embarcação, que deixou Chiapas em 7 de junho, contava com um moderno equipamento de comunicação, um transmissor de alta frequência e mantimentos para vários dias. Três cidadãos mexicanos foram detidos.

• Em 22 de junho, a Marinha do Equador encontrou uma tonelada de cocaína nos recifes da Praia de San Clemente, a poucos quilômetros de onde a lancha fora apreendida. A cocaína provavelmente seria pega pelos homens capturados na embarcação, segundo autoridades.

• Em 5 de junho, a polícia encontrou um avião de pequeno porte com uma placa de identificação mexicana abandonado dentro de um hangar em San Pablo, na província litorânea de Santa Elena. A aeronave provavelmente era utilizada para o tráfico de drogas, de acordo com autoridades.

Existem outros indícios de que El Chapo opera intensamente no Equador. Em 13 de maio, um avião de pequeno porte caiu em Manabí. As autoridades encontraram US$ 1,4 milhão (R$ 2,8 milhões) em espécie a bordo da aeronave de origem mexicana. O piloto e o copiloto, ambos mortos no acidente, eram da fortaleza de Sinaloa de El Chapo.

Veículos do narcotráfico aparecem em todos os lugares

Nos últimos anos, as autoridades equatorianas descobriram diversas embarcações marítimas que eram utilizadas pelo narcotráfico. Em junho de 2010, autoridades capturaram uma lancha em El Guabo, na província de El Oro. O barco ia ser usado para transportar quatro toneladas de cocaína para o México. No mês seguinte, soldados encontraram um submarino em San Lorenzo, na província de Esmeraldas, perto da fronteira com a Colômbia. A embarcação de fibra de vidro estava vazia mas em condições de operar.

E em janeiro de 2012, um submarino foi avistado no Golfo de Guayaquil e afundado e destruído pela própria tripulação antes mesmo que as embarcações da Guarda Costeira pudessem apreendê-lo; a Guarda Costeira ajudou a resgatar os tripulantes.

Em 2011, os militares equatorianos advertiram que o narcotráfico se constitui em uma ameaça à segurança nacional, denunciando que o cartel mexicano de Sinaloa e outras quadrilhas transnacionais operam no Equador devido à sua proximidade com a Colômbia e com outros países produtores de coca. O Equador também é considerado um bom local para embarcar grandes carregamentos de drogas em direção a México, Estados Unidos e Europa.

México e Estados Unidos têm cooperado com a guerra contra os grupos do crime organizado. Ambos os países compartilham informações sobre as operações de El Chapo e outros cartéis violentos, tais como o Los Zetas, que é liderado por Heriberto Lazcano Lazcano, vulgo “El Verdugo”, e o cartel do Golfo, liderado por Jorge Eduardo Castillo Sanchez, vulgo “El Coss”.

Esse tipo de aliança é, também, crucial para a luta contra o crime organizado no Equador e em toda a América Latina.

“Uma cooperação regional sempre pode ser ampliada para que o crime organizado possa ser enfrentado de uma maneira mais eficiente”, afirma Sonja Wolf, da Universidad Nacional Autónoma de México. “Uma vez que se trata de uma ameaça transnacional, é óbvio que (as nações) devem cooperar.”

Você gostou deste artigo?

39Rating no
Adicione Seu Comentário Política de Comentários
*informa campo obrigatório

2 de Comentários

  • Reimundo Ruiz | 2012-08-19

    Faltam muitas capturas.

  • alvaro ramirez | 2012-08-18

    é melhor ser um pobre conhecido que um mafioso escondido