Arrow left
Arrow right

2012-02-23

Tribunal autoriza a extradição de narcotraficante guatemalteco para os Estados Unidos

Segundo as leis guatemaltecas, a palavra final sobre a extradição de Elio
                    Lorenzana Cordón é do presidente do país, Otto Pérez (na foto). (Foto: REUTERS /
                    Jorge Dan López)

Segundo as leis guatemaltecas, a palavra final sobre a extradição de Elio Lorenzana Cordón é do presidente do país, Otto Pérez (na foto). (Foto: REUTERS / Jorge Dan López)

AFP

Um tribunal guatemalteco autorizou a extradição para os Estados Unidos do suposto líder guatemalteco Elio Lorenzana Cordón, acusado de integrar uma organização que trafica drogas, informou o titular da instituição jurídica, Saúl Álvarez.

“A sentença foi unânime e indica que o Tribunal não reconheceu a culpa do acusado, apenas o fundamento do pedido” de extradição, afirmou à imprensa local Álvarez, presidente do Tribunal Terceiro de Sentença Penal.

Lorenzana Cordón foi capturado no dia 8 de novembro de 2011 em sua residência em El Llano, no município de Huité, estado de Zacapa, a 170 quilômetros a leste da capital, acusado de associação para importar cinco ou mais quilos de drogas para território norte-americano.

Segundo a denúncia, Lorenzana Cordón era procurado pelos EUA desde 1999, acusado de recepção, armazenamento e transporte de drogas por via terrestre, junto com sua família. O pai do acusado, Waldemar Lorenzana Lima, também está detido e é solicitado pela justiça norte-americana.

Lorenzana Lima, vulgo o “Patriarca”, é considerado o chefe do consórcio familiar e foi preso em 26 de abril de 2011.

De acordo com a acusação, os Lorenzana trabalhavam para o líder guatemalteco Otto Herrera, detido na Colômbia, de onde foi transferido para os EUA para responder por 92 acusações por narcotráfico, e era um dos dez mais procurados por esse país.

Você gostou deste artigo?

48Rating no
Adicione Seu Comentário Política de Comentários
*informa campo obrigatório