2012-06-07

Fim de Al-Libi representa ‘derrota psicológica’ para Al-Qaeda

Al-Libi era um dos líderes de alto escalão da

						Al-Qaeda e arquiteto de sua máquina de propaganda global.

						(Divulgação/Reuters)

Al-Libi era um dos líderes de alto escalão da Al-Qaeda e arquiteto de sua máquina de propaganda global. (Divulgação/Reuters)

Infosurhoy – 07/06/2012

WASHINGTON, D.C., EUA – O líder da Al-Qaeda, Abu Yahya al-Libi, foi dado como morto no norte do Waziristão, Paquistão, na segunda-feira (4 de junho), tendo o mesmo destino de diversos outros líderes da organização terrorista eliminados recentemente.

Relatos preliminares da mídia indicam que Al-Libi foi morto em um ataque contra uma fortaleza do Talibã e da Al-Qaeda na fronteira afegã.

Al-Libi é tido pelos seus seguidores como uma figura motivacional com credenciais que a safra mais nova de líderes da Al-Qaeda não possui. Ele aparece em inúmeros vídeos do grupo e era considerado o arquiteto-chefe de sua máquina de propaganda global.

Noman Benotman, antigo líder do Grupo de Combate Islâmico Líbio, descreveu a morte de Al-Libi como um “golpe muito grave” para a Al-Qaeda.

Benotman disse à CNN que “ninguém no grupo se equipara à sua legitimidade como acadêmico religioso, nem tem credibilidade no mundo árabe para fornecer as justificativas islâmicas para a campanha global de terrorismo da Al-Qaeda”.

Em 6 de junho, representantes da inteligência afegã celebraram a notícia da morte de Al-Libi. “A morte de Libi é muito importante e útil para o Afeganistão. Ele liderava a guerra psicológica”, afirmou Lufullah Mashal, porta-voz da Direção Nacional de Segurança.

“Espero que sua morte ajude a acabar com a guerra psicológica da Al-Qaeda no Afeganistão”, disse Mashal aos jornalistas.

De acordo com documentos encontrados em sua casa em Abottabad após sua morte, o ex-líder da Al-Qaeda, Osama Bin Laden, lutava contra a rápida hemorragia na liderança da organização, particularmente na região do Waziristão.

Em uma carta endereçada a Atiyah Abdel Rahman, Bin Laden pedia a seus líderes para saírem da região tribal do Paquistão rumo a áreas de relevo acidentado no Afeganistão como forma de evitar a morte.

Nos documentos, Bin Laden mostrava pouco conhecimento da nova geração de comandantes de campo, confiando aos mais maduros, como Abdel Rahman e Abu Yahya Al-Libi, a ponte entre as duas gerações, ensinando-os como a Al-Qaeda funcionava.

Após a morte de Abdel Rahman, Al-Libi teria assumido a gestão do relacionamento com os afiliados da Al-Qaeda, que se tornou tenso enquanto Bin Laden ainda era vivo.

Benotman diz que Al-Libi exercia uma influência significativa sobre a Al-Qaeda no Maghreb Islâmico e o Al-Shabaab na Somália.

“Eles o respeitavam, amavam e ouviam”, afirmou Benotman à CNN.

A morte de Al-Libi pode prejudicar a capacidade de Al-Zawahiri de garantir que os afiliados sigam suas diretrizes, acrescentou.

Você gostou deste artigo?

40Rating no
Adicione Seu Comentário Política de Comentários
*informa campo obrigatório

Fri Apr 18 00:18:53 2014

Pesquisa de Opinião

Você acha que o crime organizado é uma ameaça à estabilidade em seu país?

Ver resultados